A vida bate mais forte - Resistência e Foco!





 
Gostou? Ajude a divulgar o Frases no Facebook clicando nos botões abaixo e compartilhando nossas Frases

We Heart It A tragédia absoluta de conheceres o amor da tua vida na altura errada

Separações são sempre difíceis porque temos que chorar por alguém que amámos e perdemos.

Mas o tempo cura tudo, e eventualmente irás conhecer outra pessoa. Eventualmente, esse ex-amor será apenas uma memória distante.

Mas esse tipo de separação não é como todas as outras. Essa separação aconteceu com uma pessoa que, por mais que tentes, não consegues esquecer.

Não há um dia que não passe sem que essa pessoa se cruze na tua mente e que faça o teu coração sentir-se mais pesado.

Usualmente acontece porque a relação está inacabada. Mas não podes dizer isso a ti própria, e certamente não podes acreditar nisso porque te iria enlouquecer.

Então, tu dizes a ti própria que estás bem e que consegues seguir em frente. Chegas até a ficar muito próxima de te enganares a ti mesma.

Isso é, até ouvires aquela música, veres aquela foto, teres vontade de partilhar alguma coisa ou simplesmente acordares a pensar nele ou nela.

Então voltas à estaca zero.

Existem tantas pessoas que entram e saem da tua vida. Algumas enamoras durante algum tempo mas nunca lhes dás uma oportunidade, e outras gostas imenso mas não resulta.

Depois existem aquelas pessoas que te destroem, que levas meses ou anos para esquecer.

Mas isto é diferente; isto é o sentimento que tens quando sabes que algo tem que acabar agora mesmo mas ainda não está terminado totalmente.

Não podes simplesmente dizer, “Eu desejo-te o melhor”, e seguir em frente. Não consegues terminar esse capítulo da tua vida porque sabes que não podes desistir já. Não agora, e talvez nunca.

E depois és enviada para aquilo que gosto de chamar de “purgatório do amor”. É um local onde sabes que está o amor da tua vida, mas os dois não estão actualmente juntos.

Talvez tenham namorado durante um curto período, talvez tenham tido uma relação completa ou talvez nem tenham estado oficialmente juntos.

A conexão com essa pessoa é tão real e forte e magnética que és constantemente puxada para ela. A relação não atingiu o seu potencial ainda, portanto não pode acabar.

Na verdade, essa pode ser a pessoa com que um dia irás ficar. Mas não estão juntas agora por causa do tempo, da agenda, das oportunidades perdidas ou blah, blah, blah.

Então tu estás sentada no purgatório do amor a passar o teu tempo até que ambos se possam encontrar novamente. Não ficas somente sentada a ouvir música triste e a esperar.


Americano vive sem dinheiro há 15 anos, e diz que nunca foi tão feliz!
















Daniel Shellabarger (seu nome de batismo), tem 54 anos e passou grande parte de sua vida em Arvada, uma pequena cidade próxima a Denver no Colorado (EUA) e 15 anos atrás, quando trabalhava como cozinheiro em Utah, tomou uma decisão que qualquer um consideraria loucura: Ele decidiu viver sem dinheiro. Simples assim! Sem um centavo no bolso até o resto de sua vida!
No ano 2.000, Daniel entrou em uma cabine de telefone público e deixou lá “de presente” toda a grana que tinha no bolso (e na vida): US$ 30. Jogou seu passaporte e sua carteira de motorista fora e mudou seu sobrenome para Suelo, que em espanhol significa solo. Daí pra frente meteu o pé na estrada e passou a viver como nômade. Passou por algumas comunidades alternativas, acampou no deserto e, quando é convidado, dorme na casa de estranhos, mas sua base é uma caverna no deserto de Moab em Utah (EUA).
Muitos podem dizer: “Mas esse cara é um mendigo, um andarilho e as BR’s pelo Brasil afora estão cheias deles. Qual é a diferença?” – a diferença é que Daniel faz isso por ideal. Daniel é cristão e parece viver na simplicidade como vivia Jesus, sem moedas de prata . Ele não pede esmolas, nem está cadastrado em nenhum plano assistencial do governo. Não recebe ou paga em dinheiro. No blog que mantém há uma frase que deixa claro seu estilo de vida: “A Natureza Selvagem, fora da sociedade de consumo, funciona através da economia da dádiva (de graça recebestes, de graça dai)”. Daniel que tem formação universitária, decidiu trabalhar em troca apenas do que realmente precisa para viver, nada mais que isso! Se recusa a receber qualquer compensação monetária em troca de trabalho. Em vez disso, ele aceita alimentos, roupas e amizade!
A história de Suelo chamou a atenção dos jornais The Huffington Post e The Guardian que em 2009 fizeram reportagens sobre ele. Após a exposição na mídia a editora Penguin Books tentou persuadi-lo a escrever uma autobiografia, mas ele colocou uma condição: Escreveria de graça e o livro teria que ser dado de graça! A editora recusou a oferta, mas um amigo próximo, Mark Sundeen, o convenceu a escrever. Afinal, de que adianta ter um modo de vida sustentável e livre sem que as pessoas possam conhecer? “The Man Who Quit Money” foi lançado em 2012. Suelo recusou pagamento pelo trabalho, mas solicitou que cópias do livro fossem distribuídas gratuitamente em eventos que promovam um estilo de vida sustentável.
A vida de Daniel pode parecer loucura pra muita gente. Muitos dirão que ele é um impostor, que a venda dos livros, por exemplo, já invalidariam seu estilo de vida, mas em seu blog há uma passagem que ele conta o porque decidiu viver assim: “Quando eu vivia com dinheiro, eu estava sempre sentindo falta de algo. O dinheiro representa essa falta. O dinheiro representa coisas do passado (dívidas) e coisas do futuro (crédito), mas o dinheiro nunca representa o presente. Nós precisamos de muito pouco para viver e não nos damos conta disso.” Daniel aprendeu a viver com muito pouco, materialmente falando. Quem já caiu na estrada em uma viagem de longo prazo e passou por perrengues mil, sabe que isso é pura verdade. De qualquer forma, mesmo não vislumbrando viver como ele, qualquer um há de concordar que seu estilo de vida é um belo exemplo de como é possível viver em paz e de forma sustentável em um mundo cada vez mais preocupado com crises financeiras e a destruição dos recursos naturais. E ele não está sozinho, na web há sites de outras pessoas que estão fazendo o mesmo. A Alemã Heidemarie Schwermer , o irlandês Mark Boyle e o viajante Tomi Astikainen são alguns que estão tentando viver uma vida fora da sociedade de consumo.
Gostou? Ajude a divulgar o Frases no Facebook clicando nos botões abaixo e compartilhando nossas Frases

Video Obrigatório / Why do we fail - Legenda Pt-Br





Gostou? Ajude a divulgar o Frases no Facebook clicando nos botões abaixo e compartilhando nossas Frases

Como pensam os vencedores

Adopte esta postura e vença nesta vida...

Motivacional: As 5 qualidades do lápis.

O menino observava seu avô escrevendo em um caderno, e perguntou:
 
— Vovô, você está escrevendo algo sobre mim?
O avô sorriu, e disse ao netinho:
— Sim, estou escrevendo algo sobre você. Entretanto, mais importante do que as palavras que estou escrevendo, é este lápis que estou usando. Espero que você seja como ele, quando crescer.
O menino olhou para o lápis, e não vendo nada de especial, intrigado, comentou:
— Mas este lápis é igual a todos os que eu já vi. O que ele tem de tão especial?
— Bem, depende do modo como você olha. Há cinco qualidades nele que, se você conseguir vivê-las, será uma pessoa de bem e em paz com o mundo, respondeu o avô.
— Primeira qualidade: assim como o lápis, você pode fazer coisas grandiosas, mas nunca se esqueça de que existe uma "mão" que guia os seus passos, e que sem ela o lápis não tem qualquer utilidade: a mão de Deus.
— Segunda qualidade: assim como o lápis, de vez em quando você vai ter que parar o que está escrevendo, e usar um "apontador". Isso faz com que o lápis sofra um pouco, mas ao final, ele se torna mais afiado. Portanto, saiba suportar as adversidades da vida, porque elas farão de você uma pessoa mais forte e melhor.
— Terceira qualidade: assim como o lápis, permita que se apague o que está errado. Entenda que corrigir uma coisa que fizemos não é necessariamente algo mau, mas algo importante para nos trazer de volta ao caminho certo.
— Quarta qualidade: assim como no lápis, o que realmente importa não é a madeira ou sua forma exterior, mas o grafite que está dentro dele. Portanto, sempre cuide daquilo que acontece dentro de você. O seu caráter será sempre mais importante que a sua aparência.
— Finalmente, a quinta qualidade do lápis: ele sempre deixa uma marca. Da mesma maneira, saiba que tudo que você fizer na vida deixará traços e marcas na vida das pessoas, portanto, procure ser consciente de cada ação, deixe um legado, e marque positivamente a vida das pessoas.

Não chore pelo que você perdeu

Não chore pelo que você perdeu, lute pelo que você tem.
Não chore pelo que está morto, lute por aquilo que nasceu em você.
Não chore por quem o abandonou, lute por quem está a seu lado.
Não chore por quem o odeia, lute por quem o quer feliz.
Não chore pelo seu passado, lute pelo seu presente.
Não chore pelo seu sofrimento, lute pela sua felicidade.
Não é fácil ser feliz, temos que abrir mão de várias coisas, fazer escolhas e ter coragem de assumir ônus e bônus para ser feliz.
Com o tempo vamos aprendendo que nada é impossível de solucionar,
apenas siga adiante com quem quer e luta para estar com você.
Se engana quem acha que a riqueza e o status atraem a inveja...
as pessoas invejam mesmo é o sorriso fácil, a luz própria, a felicidade simples e sincera e a paz interior...

[Papa Francisco]

})();